. FNAM - Informações

A Comissão Executiva da FNAM reunida hoje em Coimbra, decidiu exigir conforme os acordos assinados com o Ministro da Saúde (Acordo Colectivo de Trabalho e Acordo Colectivo da Carreira Médica) que seja reposto o valor das horas extraordinárias para os valores anteriores à entrada em vigor do Plano de Assistência Económico-Financeira, na data de término deste.

No que concerne aos concursos para assistente graduado sénior, estes estão a ser publicados na modalidade de contrato a 40 horas, respeitando a nova tabela remuneratória.
Avisam-se os colegas que estejam em 42 e 35 horas que tal publicitação está incorrecta, não podendo ser mudada a modalidade de contrato.

Após um processo negocial extremamente célere e frutuoso, foi hoje assinado, em Setúbal, o Acordo Coletivo de Entidade Empregadora Pública e o Acordo de Empresa, celebrado entre o Centro Hospitalar de Setúbal, EPE, o Sindicato dos Médicos da Zona Sul e o Sindicato Independente dos Médicos, em matéria de normas particulares de organização e disciplina do trabalho médico.

LER O ACORDO COLETIVO DE ENTIDADE EMPREGADORA PÚBLICA

LER O ACORDO DE EMPRESA

Jornadas Médicas do SAMS - 5 de Abril de 2014 - Hotel Sana Malhoa - Lisboa
As inscrições são gratuitas e deverão ser efectuadas através do endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

PROGRAMA - CONVITE

Estamos a lutar para o Pulido não fechar!

Após o encerramento dos hospitais de Arroios, Desterro e Miguel Bombarda, o Governo teima em encerrar a Maternidade Alfredo da Costa e outros hospitais, como é o caso do Hospital Pulido Valente onde já deixaram de funcionar inúmeras especialidades.
 

Os serviços de urgência dos hospitais do país estão a experimentar uma rutura “como não se via há 20 anos”. Quem o diz é Mário Jorge Neves, dirigente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), em declarações citadas na edição desta segunda-feira do Diário de Notícias. Para este responsável, o atual quadro “é o descalabro visível da política desastrosa, mas dissimulada, da equipa do Ministério” de Paulo Macedo.
© 2020 FNAM - Federação Nacional dos Médicos